Casa de Repouso pode não ser a melhor escolha

Internar seu parente idoso em uma casa de repouso nem sempre é a melhor opção de cuidado.

As Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), mais conhecidas como Casas de Repouso, Residenciais Sênior, Clinicas Geriátricas, Ancionatos ou ainda Asilos, embora prestem um serviço de suma importância para a sociedade, nem sempre são a melhor opção para o cuidado de idosos dependentes. Na verdade, elas deveriam ser a última opção.

As ILPIs têm sua origem no Brasil no cristianismo, chamadas inicialmente de asilos, eram em sua maioria filantrópicas e tinham por objetivo abrigar, educar e cuidar da população carente, não apenas idosos. Mas com o passar dos anos, e por falta de outras opções, eles se tornaram a principal alternativa para abrigar pessoas idosas com maior grau de dependência.

Até os nossos dias, casas de repouso continuam sendo a principal opção das famílias, que ainda com poucas alternativas e baixa disponibilidade familiar para cuidar, optam por colocar os seus parentes idosos neste serviço.  Porém, uma grande parte da população idosa residente de ILPIs não teria indicação para estar lá (salvo desejo do próprio idoso). Estima-se que mais 30% dos residentes de ILPIs no Brasil são independentes.

Assumindo que a Casa de Repouso esteja regularizada e seguindo as normas da ANVISA e as recomendações da SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia) – coisa que a imensa maioria não está – o principal problema deste serviço está no fato do encontrar-se um alto índice de depressão entre os seus residentes.

Diversos estudos apontam que entre 50% e 70% dos residentes apresenta algum tipo de depressão, seja leve ou grave (depressão menor ou maior). Isto se dá, em aproximadamente 80% dos casos, devido ao afastamento do convívio familiar e baixa frequência de visitas dos parentes e amigos. Um estudo também mostrou que idosos que recebem visita de familiares nutrem a esperança de que serão levados de volta para casa, e se frustram quando isso não acontece. E como resultado disto, é comum escutarmos relatos de cuidadores dizendo que os idosos reclamam muito, evitam comer ou manifestam anseio pela morte.

Então quando se deveria pensar em colocar um idoso em ILPIs? Simples: quando a situação dele realmente demande cuidado especializado e intenso 24 horas por dia nos 7 dias da semana. Por exemplo, idosos acamados que precisam ser mudados de posição a cada duas horas para não desenvolverem feridas, ou com demanda para nutrição enteral ou parenteral, ostomizados, demência em fase avançada que comprometa a fisiologia ou o convívio social, etc. Para estes casos, as ILPIs são muito importantes e fundamentais para suporte às famílias e para a sociedade em geral.

Agora, caso o perfil do idoso seja de dependência leve ou moderada, tanto física quanto cognitivamente, centros-dia para idosos, como a Senior Vita, em parceria com a família no cuidado em casa para os períodos noturnos ou finais de semana, são opções melhores. O idoso se mantém próximo aos seus entes queridos, mantém convívio social ativo ao participar de atividades externas, mantém vivo seu senso de pertencimento e de realização. Tudo ao mesmo tempo que recebe estímulos e tem sua saúde cuidada e monitorada por profissionais adequados e capacitados.

Antes de decidir por uma casa de repouso, converse bem com seu médico-responsável quanto as demais opções disponíveis.

Conheça melhor a Senior Vita, acesse o nosso site clicando aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s